terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Ceciliando

Inocentemente,
Acende-se a lamparina:
Que há uma outra noite
Para o que se ilumina

(Cris de Souza)

7 comentários:

  1. Que lindo, que delicado, que TUDO! <3
    Beijos,

    ResponderExcluir
  2. Ah! como é "boa" esta fala moldada. Tão rica na sonoridade que prescindimos de significados, ainda que a alusão à Cecilia seja um mote para revelação de sentidos.
    Beijos, caríssima!

    ResponderExcluir
  3. noite paralela a outra noite... só a do verso!

    beijo, Cristalina!

    ResponderExcluir
  4. em síntese, não há ninguém mais genial que Criquérrima... e ainda é minha amiga!

    Adoro, bjs

    ResponderExcluir
  5. versos-luz em cada abrir e fechar de pálpebras.

    beijo, cris-tal!

    ResponderExcluir

Viajai-vos!