segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Salmo

(a Adriane Garcia)

Tez
Que se preze
Despe-se
Em prece
Uma vez
Que a nudez
É a maior veste

(Cris de Souza)

9 comentários:

  1. Em excelente fase, poeta: cada poema é um assombro! Beijos às duas, poetaças!

    ResponderExcluir
  2. E que se preze a tez da letra-poesia que ressalta tão bem a nossa nudez!

    Beijos as duas!

    ResponderExcluir
  3. A maior, a melhor e a mais pura.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Essa melodia que se irrompe do poema é dádiva vestindo o corpo com as sedas das palavras.
    Beijo, inspirada poeta!

    ResponderExcluir
  5. Um mantra para qualquer hora do dia ou da noite

    bjs, minha Criquérrima queridófera

    ResponderExcluir
  6. Tez
    Que se preze...

    Arqueia o canto da boca num sorriso após ler esse poema!

    excelente.

    ResponderExcluir
  7. há palavras que desnudam sentidos, há palavras que trajam sentires, enquanto o corpo assobia, de mãos nos bolsos, esquecido de si.

    beijinho, cris-a-tal!

    ResponderExcluir
  8. "A nudez é a maior veste" Porreta !!!!!

    ResponderExcluir

Viajai-vos!