quarta-feira, 9 de março de 2011

Desencontro


 (chagall)


ah, tanto queria
um querubim
tocando harpa
a sustentar-me
acordada
à sombra de suas asas
enquanto essa noite
não chega ao fim


(Cris de Souza)

23 comentários:

  1. Maravilhosamente tocante.

    Beijo carinhoso,
    poetisa.

    ResponderExcluir
  2. À sombra das asas de um querubim?
    Poxa... até eu
    gostaria de ficar acordada assim.


    Um beijo
    Com carinho
    Fátima

    ResponderExcluir
  3. Lindos versos, Cris. Um querubim harpista, sim, mas que não sejam acordes melancólicos demais, né, poetisa?....

    Um bom dia prá você, beijos, meu carinho.

    André

    ResponderExcluir
  4. Minha cara: Poesia muito além da emoção, fica a intenção da transgressão. E o seu blogue continua sendo emoção.

    BeijooO*

    ResponderExcluir
  5. Que essa noite não tenha, fim.

    Beijos, querida!

    ResponderExcluir
  6. Queria anjos e asas assim, poeticamente feliz!!!

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Querubim? Tô fora...

    Eu Querubais, buitubais...

    ResponderExcluir
  8. e tão pouco se quer... e tanto se complica.
    Curtinho e belo!
    Beijo

    ResponderExcluir
  9. Tão linda a visão de um querubim tocando harpa!

    Tão lindos e ternos os teus versos!

    Te desejo uma noite de magia, amiga.

    Fique bem, fique em paz.

    Beijoooooooo

    Cid@

    ResponderExcluir
  10. Olá adorei teu blog, lindo mesmo. Parabéns. Fique a vontade para fazer uma visitinha ao nosso “Alto-falante” e seja mais um membro. Você é nosso convidado especial. http://poetarenatodouglas.blogspot.com/.
    Um grande abraço!

    Renato Douglas!

    ResponderExcluir
  11. Desencontros existem. Há anos que tento encontrar um Anjo que não veio e não virá. O vento, de vez em quando traz os sonhos da harpa com aqueles tons maravilhosos!

    ResponderExcluir
  12. A noite chega com o seu manto. Será um novo encontro, mas não conseguiremos medir a extensão dessa noite. Nossos corações não conseguirão medir o tamanho da noite.
    Depois esperaremos para um novo encontro. Será fatal, creia!

    ResponderExcluir
  13. também queria Cris, voar junto com ele até o fim :)

    beijos

    ResponderExcluir
  14. Que lindo. Parabéns pela escolha das palavras.

    ResponderExcluir
  15. compreendo o desejo formulado, amiga de cristal; a nossa fatalidade torna as noites boas sempre tão breves... perfeito!
    um beijinho com querubis nos lábios!

    ResponderExcluir
  16. Excelente.
    Estou encantado com a tua poesia.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  17. Querida amiga hoje Dia Mundial da Poesia ..
    Convido você a ler a homenagem feita
    no meu blog a todos os poetas,
    Um lindo dia beijos,Evanir.

    http://aviagem1.blogspot.com/
    Que bom encontrar seu blog .
    Seus poemas são bélissimos.

    ResponderExcluir
  18. eu tenho um querubim…um anjo que faz o diabo comigo…rs

    ResponderExcluir
  19. Essa foi a minha dose matutina de lirismo, lindo poema Cris

    ResponderExcluir
  20. encontros e desencontros na ponta de um cigarro luzido

    e a noite parece não ter fim

    adoro esta do Marc Chagall, é maravilhosa, assim como o que escreves

    beijo

    ResponderExcluir
  21. Q blz!!!! Dia Mundial da Poesia, dia 21 de Março, não esqueça.

    ResponderExcluir

Viajai-vos!