sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Diálogo


Poeminha para todos os metaplágios

eu leio e tento esquecer
para não me atormentar
por imagens e palavras
que ainda serão minhas

(Assis Freitas)


Metaplágio para todo o poeminha

eu leio e tento escrever
para não me atropelar
por imagens e pá-lavras
que ainda serão vinhas

(Cris de Souza)


* Publicado originalmente em mil e um poemas

7 comentários:

  1. é proibido proibir,
    mas é assim covardia:
    os dois bardos juntos
    é a usurpação da poesia!

    beijos, Caríssima!
    Abraços, Assis!

    ResponderExcluir
  2. Criativa e com poemas dignos de serem lidos e analisados.

    Beijo, Cris.

    ResponderExcluir
  3. imagens que serão bem-vindas!!

    beijos aos admirados poetas!!

    ResponderExcluir
  4. é sempre lindo conjugar versos ao teu lado


    beijoooo

    ResponderExcluir

Viajai-vos!