quarta-feira, 25 de julho de 2012

Poética do Presente


(Magritte)

(a Pavak)


Muito a meditar  

águia a voar
ária de idílio      
em cílios do mar!


Ele mentar    

solo benigno :
astro solar
só lar de signo


Endeusamento

zeus  me desculpe  
o gosto
pelo desfrute    

brindo a baco
em burburinho
por borbulhar-me vinho!    


(Cris de Souza)



O Homenageado é aniversariante do dia. Parabéns, querido!

13 comentários:

  1. Muito bom!Com versos tão bem feitos, Jove vai te perdoar!

    ResponderExcluir
  2. Presentaço!!!!!! Tudo perfeito, inclusive o som. Mas no terceiro você se superou. Beijosssssss.

    ResponderExcluir
  3. adorei Cris essa poética profética!

    beijo

    ResponderExcluir
  4. brindo aos deuses da palavra que pululam ou borbulham por aqui,



    beijo

    ResponderExcluir
  5. presente digno dos deuses...

    beijinho cafona, cristigresfinge...

    felicitações ao aniversariante Pavak!

    ResponderExcluir
  6. Um brinde, Cris!

    E a música é demais!

    Beijinhos

    :)

    ResponderExcluir
  7. Que bela imagem, Cris!
    E que belos poemas!
    O homenageado deve estar muito feliz.
    beijos

    ResponderExcluir
  8. O que eu tenho perdido.
    Cris, a tua poesia é SOBERBA.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  9. Adoro as coisas que você escreve, Cris.

    Beijo beijo.

    ResponderExcluir
  10. Cris de Souza
    Gratidão com o coração na mão
    E na alma imensidão

    Beijão...

    Pavak

    ResponderExcluir
  11. Olá Amiga!
    Te descobri através do meu amigo Assis Freitas. Entrei e adorei já o que li.
    Vai até o meu: http://minhaalmaempoemas.blogspot.pt/

    Beijão e por lá te espero!

    ResponderExcluir
  12. Marcantonio disse de vc: ...a sibila de místicas sílabas... tua poesia é assim, um canto que brinca com o sentido e os sentidos.
    Um encanto!
    Beijo.
    Sigo com vc.

    ResponderExcluir
  13. Que azar ser Deus do Olimpo,
    e perder todo o garimpo
    de se embebedar;

    antes ser o Deus d'Osujo,
    zé ninguém, o dito cujo,
    e poder se endeusar.

    um brinde a Baco, e à boa poesia.

    ResponderExcluir

Viajai-vos!