segunda-feira, 23 de abril de 2012

Canto de fé cavalgada

(Pintura: Antonio Remo)


quando a lua me atiça
de labaredas e luar
riçando o olhar

a desfiar devoções
invocando dragões
deidades atávicas

que nenhuma gramática
é capaz de sonhar

empunho a lança
lanço-me extravios
em vias que porfio

feito guerreiro de luz
que pro silêncio
não dá as costas

salvo e são para Jorge
de Capadócia!


(Assis Freitas & Cris de Souza)

12 comentários:

  1. e a espada floriu...

    beijinho carinhoso à bela parceria!

    ResponderExcluir
  2. Salve Jorge!!

    Uma linda parceria

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. haverá poucas figuras da tradição judaico-cristã que me inspirem tão profundamente quanto este jorge, caça-dragões, de garbo singular, talvez o mais homem dos santos. só ele atiça o que enfeitiça. o altar é-lhe mera contingência respiratória.

    as mãos de crisassis! ufa! de babar por mais!!!

    ResponderExcluir
  4. Quando a lua atiça
    poesia canto a duas quatro mãos
    dois corações
    salve, salve! você, Assis e Jorge da Capadócia!
    linda a pintura

    beijinhos, Cris e Assis

    ResponderExcluir
  5. vocês os dois derrotam qualquer um
    todos os dragões vos temem

    nós cruzamo-nos perante vós

    beijo aos dois

    ResponderExcluir
  6. Que dupla sintonizada e talentosa :)
    Beijoss aos dois...

    ResponderExcluir
  7. Que lindo isso, gente! De arrepiar!!
    Covardia vcs dois juntos, mas quem ganha somos nós!
    Salve Assis!
    Salve Cris!
    Um grande beijo e saudades.

    ResponderExcluir
  8. E Jorge sorriu ao canto de fé, que é de Cris e de Assis
    Bj imenso ao dois

    ResponderExcluir

Viajai-vos!