terça-feira, 14 de maio de 2013

Quase-nada

(dedicado ao poeta José Carlos Sant Anna)


Fotografia: Cris de Souza

O alvorecer
Tende a ser alvo:
São e salvo

(Cris de Souza)

11 comentários:

  1. Alva em brancura
    Alvo na mira,
    Em que alvorada teu nada se atira?

    :D

    ResponderExcluir
  2. ...tende a ser alvo até a noite ser

    beijos, Cristalina!
    Parabéns pelo belo dedicado, José Carlos!

    ResponderExcluir
  3. Vi o poema. De lá e de cá, ambos luminosos!
    Beijo, maquinista!

    ResponderExcluir
  4. o alvorecer lavra o alvo:
    ao ver de perto o dardo
    um quase-tudo me enlaça

    Muito agradecido por este tempo inquieto, que é o poema que você me dedicou.
    beijo, caríssima!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que falta faz uma cedilha?
      Deixa sem encanto o laço
      que enlaça/desenlaça.

      bj, caríssima, (aconteceu, mas não virou manchete)!

      Excluir
  5. Tudo belo, belo, Cris!

    Beijo beijo.

    ResponderExcluir
  6. gostei. te sigo bela foto belo verso.

    ResponderExcluir
  7. "São e salvo", assim seja! Que bela foto! impressionante!

    http://apoesiaestamorrendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Viajai-vos!