quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Metapoeminhas


Montagem: Vinícius Cavalcante


I
nerudiando
ando entre cerejas
desde que o amor
me cheira a barranco.


II
drummondear
na rima firme
para teadorar
em verso-mar!


III
se vento
me quintaneia
roubo-te o voo
passarinho!


IV
em aros de letras
renovam-se
as borboletas
na costela de barros.


V
leminsqueio
o dia
e me poemo
desagonia.


VI
devaneio
nos buarqueais
de meu siso
quando vejo
verde mar.



(Cris de Souza & Joelma Bittencourt)

11 comentários:

  1. sempre bom passear contigo pelas eiras sem beiras dos versos... valeu a companhia!

    Beijo!

    ResponderExcluir
  2. Pra mim são super poemas, ficou simplismente o MÁXIMO!!!!!!! Beijos!!!!!!

    ResponderExcluir
  3. Ah, e quanto a arte de Vinícius: quem sai aos seus não degenera!!!!!!!

    ResponderExcluir
  4. vocês as duas...

    espectáculo!!!

    beijo

    ResponderExcluir
  5. adoro metapoeminhas e adoro a Cris e adoro a Joelma,

    beijooos

    ResponderExcluir
  6. Ando de olhos em vocês... :-) Não deixo de cofenrir.
    Beijos,

    ResponderExcluir
  7. Que verbos e nomes fortes, poeta. Também os conjugo conjuntamente...

    ResponderExcluir
  8. Essa criatividade que você esbanja é demais, Cris!

    Beijo beijo.

    ResponderExcluir
  9. Cris de Souza & Joelma Bittencourt: bela dupla!

    "Metapoeminhas" incríveis!

    Delícia de leitura!

    Beijos!

    ResponderExcluir

Viajai-vos!