domingo, 21 de novembro de 2010

Peça




assino
em branco

o papel
de louca

contraceno
com a sombra


(Cris de Souza)

15 comentários:

  1. ASSINO EM BRANCO O PAPEL DA LOUCA...amei isso!!!
    Gostei deste teu espaço também!
    bjosssss

    ResponderExcluir
  2. Quero a loucura em branco ou colorida, por que não?
    Bjs*

    ResponderExcluir
  3. bela parceria Cris, teu poema com a arte de Marcantonio deu um brilho na tela!
    beijos

    ResponderExcluir
  4. E nada de ensaios antes. beijos, garota.

    ResponderExcluir
  5. Por essa e tantas, te aplaudo de pé!

    Beijo, artista nata.

    ResponderExcluir
  6. Nossa! Que bom estar ligado a essa postagem,ou montagem, porque esse poema é assombroso. Há algo de Elsinore aqui, não da loucura real de Ofélia, mas da insanidade "necessária" de Hamlet.

    Esplêndido!

    Beijo.

    ResponderExcluir
  7. Cris,

    ah...como te compreendo minha cara

    sóbrio o teu pensamento

    bj

    ResponderExcluir
  8. Só quero sua assinatura em um papel branco e preto, mas com beijos de batons carmins!

    ResponderExcluir
  9. Olá, vim conhecer e gostei de seu espaço azul com poemas pequenos com infinitos sentidos.

    Bjs
    ns

    ResponderExcluir
  10. E a sombra assina o papel que perdeu a brancura e compreendeu a loucura.
    Lisboa, 22/11/2010

    ResponderExcluir
  11. Cris, me entendendo e transcrevendo!
    Lindo!

    Beijoca.

    ResponderExcluir
  12. nha
    que imagem
    que imagem
    poética minha cara

    eu contraceno e converso com ma sombra muitas vezes

    ResponderExcluir
  13. Minha fada (sã ou louca), tens uma grandeza que enche qualquer palco.

    Cris+Marco= poesia em auto-retrato.

    Beijinhos...

    ResponderExcluir

Viajai-vos!